quarta-feira, 20 de julho de 2016

REMINISCÊNCIAS DO JORNAL A ORDEM COM AS NOTICIAS DO POVO SOBRALENSE EM 27 DE JUNHO DE 1941

Sou Pesquisador por ativo sentimento da vanguarda que provem na oxigenação sanguínea dos meus antepassados. Vivo apanhando com nossas pesquisas todos os frutos dos nossos semelhantes que em vida deixaram seu legado de carinho ao amor de Deus. São poucos que se interessam por nossa história de homens e mulheres virtuosas que chegaram ao pódio da notícia. Por Célio Cavalcante Pesquisador da Pré-história membro correspondente da Sociedade Paraibana de Arqueologia e do Jornal Circular da Cidade de Sobral-Ceará.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

FINAL DE SEMANA NA CHÁCARA DO SOBRINHO ALEX NO MONTE NA MERUOCA-CEARÁ

Estivemos reunidos neste último final de semana, ou seja, sábado e domingo 16 e 17 de julho de 2016 na Chácara do sobrinho Alex na Localidade do Monte no município de Meruoca. As famílias: Dias Vasconcelos, Flores, Frota e Cavalcante, todas estas estavam reunidas em clima fraterno onde acendemos aquela frase: “MELHOR DO QUE TODOS OS PRESENTES DEBAIXO DA ÁRVORE DE NATAL É A PRESENÇA DE UMA FAMÍLIA FELIZ EM UNIÃO!” Com este entusiasmar o porquê do nome Meruoca significa “casa das moscas” (meru = mosca e oca = casa). Isso se deve porque a região e as ocas eram infestadas de moscas. A beleza natural da Meruoca se dar pelo Sítio Turístico Cachoeira do Buraco da Velha, Bica Bom Jesus, Bica do Itacaranha, Pedra da Bandeira, Pedra do Bocão, Sítio Quebra, Açude Quebra, Sítio Monte, Sítio Genipapo, Bica do Sabiá, Sítio Sales e Sítio Caiana alem do seus Sítios Arqueológicos de Pinturas Rupestre. O Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante visitou no domingo em companhia do professor universitário Valmir Flores o Mercado Público de Meruoca onde acontecia sua feira dominical onde ali encontramos a Pré-Candidata a prefeita de Meruoca Maria da Conceição Cavalcante Alcântara (Dona Neném) pelo Partido dos Trabalhadores-PT sendo uma pessoal altamente simpática e educada leia no link sua biografia: http://www.camarameruoca.ce.gov.br/vereadores.php?bg=60 Os Meruocanos do Forró com Fernandinho do acordeon e Gerardinho do repente fizeram a festa até as 12h00min do dia. Este foi mais um final de semana vivenciado em clima de paz e amor fraterno. Estas e outras no diário de notícia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

BOLETIM INFORMATIVO DA SOCIEDADE PARAIBANA DE ARQUEOLOGIA - Nº 120 "A URNA E O JABRE"

Thomas Bruno Oliveira Mestre em História, Sócio efetivo da SPA e IHCG. PRÁTICAS RITUAIS de ‘encomendação da alma’ são uma componente cultural fundamental para analisarmos qualquer período histórico da humanidade. Sob diferentes formas, diversas sociedades em todo mundo sepultavam (e ainda o fazem!) seus indivíduos sob os mais diversos processos ritualísticos. Na pré-história brasileira verifica-se a existência de sepultamentos em urnas de barro cozido, prática ameríndia que foi primeiro relatada em 1618 na obra ‘Diálogos das Grandezas do Brasil’, do Ambrósio Fernandes Brandão que em cuja oportunidade, explorava uma caverna na Capitania de Pernambuco encontrando inúmeros “alguidares” arrumados contendo ‘ossadas de defunto em seu interior’. Na Paraíba, um de nossos mais interessantes achados arqueológicos é também de utilidade funerária e ocorreu em meados da década de 1960 pelo arqueólogo da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE Marcos Albuquerque na companhia do geólogo Cláudio Castro. Pessoalmente, Albuquerque informou que na oportunidade realizava uma prospecção aleatória na região, buscando informação de todo tipo, momento em que recebeu um interessante dado, levando-o ao Pico do Jabre. Na serra do Teixeira, um certo Sr. Dantas desenterrou uma urna funerária, que foi resgatada pelo pesquisador e hoje encontra-se no laboratório do Núcleo de Estudos Arqueológicos NEA–UFPE onde pude fotografá-la. Sua imagem já foi publicada pelo menos em três oportunidades, a primeira no artigo ‘Considerações acerca do paleo-ameríndio no Nordeste do Brasil’ em 1971 pelo próprio Albuquerque, a segunda nas edições do livro ‘Pré-História do Nordeste do Brasil’ Fonte: http://mhn.uepb.edu.br/Boletins/Boletim_120_MAR_2016.pdf
Estas e outras no diário de notícia de Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

A PORTA D’ÁGUA DO AÇUDE DE FORQUILHA JÁ FOI PONTO TURÍSTICO NA DÉCADA DE 50, CONSTITUÍDO SEU CARTÃO POSTAL DO POVO FORQUILHENSE

   
Pesquisar nossa história requer paciência e muito esforço para entramos ao baú do túnel do tempo na genealogia do povo forquilhense. A Porta D’água do Açude Público Forquilha como é conhecida, ou seja, a Tomada D’Água foi ponto turístico na década de 50, por moradores do Distrito de Forquilha-Ceará, que sempre aos domingos e feriados visitava este local, que mostra uma visão especial para as águas deste reservatório construído pelo IFOCS. Como pesquisador de nossa Pré-história, acendo aqui uma visita a este cartão postal, de um grupo de famílias moradoras de Forquilha, liderada pela jovem Maria da Conceição Viana (Mariquinha Martins – In memorem), aonde se observa os filhos do Engenheiro do Posto Agrícola de Forquilha Dr. Odilon Cartaxo - Os filhos de Francisco Martins Viana - Os filhos de Missias Ramos - Os filhos João Carlos de Vasconcelos - Os filhos João Jerônimo da Costa e por último os filhos de Francisco Petronilho Gomes Coelho entre outros. É bom que se diga que estas famílias estavam acompanhadas de uma parte de seus filhos, pois alguns continuar vivos e outros já estão falecidos. Os trajos sociais destas famílias mostravam suas elegâncias, pois as mulheres usando saias longas e os homens com seu paletó mostrado seu chame, além das crianças com seu trajo a rigor. Nesta época as famílias eram mais unidas, existia paz entre seu semelhante. O tempo passou, mas essa fotografia do álbum da Sra. Maria Matilde Dias Vasconcelos, traz as pessoas em comum união com a fortaleza viciada em solo Forquilhense. Estas duas últimas fotografias foi tirada em 21/06/2011,  pelo Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante (Guardião da Arqueologia Cearense), membro do Conselho Consultivo do Centro Brasileiro de Arqueologia-CBA e Correspondente da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA.

sábado, 9 de julho de 2016

UMA RECORDAÇÃO DOS TORCEDORES FORQUILHENSE DA COPA DO MUNDO DE 1970 APÓS A VITÓRIA DO BRASIL

Um registro fotográfico fantástico do amigo Ten/PM-CE, Vaumirtes Freire  faz relembrar seu inesquecível genitor Sr. José Freires Gomes conhecido por Zé Muniz (in memoriam) que se fazia acompanhar do líder político do velho Distrito de Forquilha na Câmara Municipal de Sobral Manoel Juarez de Siqueira, do Sr. Luiz de Melo (In memoriam) e do comerciante e correspondente das emissoras de Rádio e Jornais da cidade de Sobral Sr. Joaquim Carneiro Neto por ocasião da vitória da Seleção Brasileira na Copa do Mundo no México em 1970, que elevou a conquista do Brasil ao título de tricampeão do mundo. Um Jeep de propriedade do político Juarez Siqueira aquela época percorreu as Ruas de Forquilha com os já citados forquilhense que vibravam com suas bandeiras a grande vitória da Seleção Brasileira formada pelos atletas: Feliz, Carlos Aberto, Brito, Piazza, Clodoaldo, Everaldo, Jairzinho, Gérson, Tostão, Pelé e Rivellino. Hoje já se passaram os seus 44 anos desta fantástica vitória da Seleção Brasileira só nos resta refletir o quando o Brasil foi mal na copa de 2014, pois ninguém poderia prever a goleada de 7 a 1 da Alemanha! Estas e outras no diário de notícia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI e do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

PROFESSOR RAIMUNDO XIMENES LOPES DESCREVE A HIDROGRAFIA DA VÁRZEA DA COBRA EM FORQUILHA-CEARÁ

A Várzea da Cobra e as suas cinco comunidades circunvizinhas são sui generis; elas não têm ruas alinhadas, isto é, ruas retas. Nas terras mais elevadas existem pequenos setores habitacionais com casas em posições amorfas. Entre estes setores o solo é formado por terras de aluvião banhadas por pequenos riachos e grotas. Com poucas chuvas essas terras se transformam em lamaçais. Ao leste essas comunidades são banhadas pelo rio Sabonete. O riacho Salgado serpenteia pelo centro. Na Várzea Comprida ele recebe o seu afluente riacho da Onça. No centro da Várzea da Cobra o riacho Salgado recebe o seu mais conhecido afluente que é o riacho do Feijão. No sereno o riacho Salgado deságua no rio Sabonete. Entre o rio Sabonete e o riacho do Salgado, correm paralelos a estes, os riachos da Palma e o pouco conhecido riachos dos Angicos. Há um trecho deste riacho que não tem canal, lança as suas águas sobre a planície de aluvião. Estas águas inundam o famoso Beco do Junco, sem se perceber que são águas de um riacho. Os moradores destas comunidades necessitam, ainda este ano, de no mínimo duas pequenas estradas auxiliares com pontes e bueiros, para se locomoverem de um setor para outro. Nós moradores dessas comunidades não estamos satisfeitos com migalhas, tais como: a calçada de uma capela e três caçambas coletoras de lixo. Em Outubro de 2016 saberemos dar a merecida resposta aqueles que nos tratam com sorriso de onça, abraço de tamanduá e beijinhos de vampiro. Matéria do Professor Universitário aposentado Raimundo Ximenes Lopes.

sábado, 2 de julho de 2016

PESQUISADOR DA PRÉ-HISTÓRIA CÉLIO CAVALCANTE RECEBEU O LIVRO “GUARANY DE SOBRAL” DAS MÃOS DO ESCRITOR SOBRALENSE DR. CESAR BARRETO LIMA

Nesta ultima sexta feira 30 de junho de 2016 quem passou por Forquilha foi o Dr. Cesar Barreto Lima onde na oportunidade na Lanchonete do amigo Valdecir Saraiva o nosso intelectual escritor repassou as mãos do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante mais um Livro de sua auditoria e Saulo Barreto Lima “GUARANY DE SOBRAL” com dedicação (in memoriam) aos sobralenses Cesário Lopes Teixeira, Dr. Everton Mont’ Alverne, Manoel Frota Carneiro (Manés) e ao inesquecível Marcelo Barreto Alves. O escritor sobralense é engenheiro civil, ex-deputado estadual onde atualmente exercer a função de superintendente adjunto do Departamento Estadual de Rodovias do Ceará – DER. O respeitabilíssimo escritor teve uma influência muito grande quando exerceu com dedicação a função de deputado estadual apresentando projetos para beneficiar a comunidade forquilhense. Hoje é membro da Academia Cearense de Engenharia na cadeira de Nº 40. Um detalhe o Dr. Cesar Barreto é o único escritor sobralense que mais lançou obras literárias que versa os bons costumes e a história do povo de sua terra Natal e clã cearense. Estas e outras no diário de noticia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA e do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.