terça-feira, 2 de setembro de 2014

JORNALISTA FORQUILHENSE VICENTE LOIOLA É DESTAQUE NA COLUNA CANTINHO DA SAUDADE DO JORNAL CORREIO DA SEMANA

Nesta região, a essência do jornalismo combativo, audaz e valente do século passado é representada pelo trio Vicente Loyola Deolindo Barreto e Cordeiro de Andrade. Com muita justiça, Loyola é considerado por vários estudiosos o maior jornalista interiorano do Estado do Ceará. Vicente Loyola nasceu na Fazenda Tamanduá, em Forquilha (CE), a 11 de agosto de 1873, sendo seus pais Severiano Alves de Loyola e Vicência Amélia Alves Loyola. Freqüentou a escola por muito pouco tempo, tendo nela estudado somente o suficiente para aprender o alfabeto e fazer algumas continhas. Muito inteligente e vontadoso foi tentando aprender de tudo, tornando-se um extraordinário autodidata que acumulou razoável cultura. Logo cedo, ainda menino, teve de transferir-se para Sobral a fim de arranjar meios para ter uma sobrevivência mais confortável, indo trabalhar no comércio. A princípio trabalhou na firma Esperidião Sabóia de Albuquerque, como auxiliar de escritório. Nas horas de folga tentava ler livros e jornais, passando a observar as notícias e a sentir repulsa dos atos abusivos de que tomava conhecimento. Em seguida, foi trabalhar com o Cel. Antônio Regino do Amaral e, por último, Vicente Loyola prestou serviço no armazém da empresa José Figueira de Sabóia & Cia., onde permaneceu por muitos anos. Avivando-se gradativamente seu gosto pelas letras e pelo jornalismo, Vicente Loyola travou amizade com Antenor Cavalcante, filho de José Vicente Franca Cavalcante, redator e proprietário do Jornal “A Ordem”. Através dessa amizade Loyola passou a escrever, nas horas de folga, algumas notícias. Após esse treino, tomou gosto de vez pelo jornalismo, deixou o comércio e entregou-se de corpo e alma à nova profissão. Tempos depois, sentindo necessidade de uma companheira, em 18 de maio de 1899, aos 26 anos, Vicente Loyola casou-se Floresmina Cândido Aguiar, com quem teve três filhos. Em pouco tempo, de desconhecido noticiarista passou a colaborar nos jornais sobralenses A Cidade, Itacolomy e Correio de Sobral. Este noticioso era editado na mesma oficina de A Quinzena, jornalzinho de sua propriedade. Insatisfeito, Vicente Loyola deixou o Correio de Sobral e correu atrás do grande sonho, que era ter seu próprio jornal, em tamanho que pudesse competir com os demais. Com muitos esforços e muita economia, em 20 de abril de 1907 fundou o “Rebate”, circulando seu primeiro número em 21 de abril daquele ano. O Rebate fez história durante doze anos, extinguindo-se em 02 de novembro de 1919, com a morte do seu diretor e proprietário. Apesar de ter sido um homem de saúde debilitada, Vicente Loyola fez história como jornalista vibrante, combativo, sempre escrevendo artigos violentos, mas com muita clareza e beleza de estilo. Por causa do seu destemor, explicitado através dos seus artigos contra inimigos, e por não silenciar diante de arbitrariedades, Loyola talvez tenha passado pelo maior vexame e humilhação da sua vida: foi processado a título de vingança dos inimigos. Mesmo fazendo parte do andamento do processo, num flagrante abuso de autoridade, o Juiz da época (Dr. José Sabóia de Albuquerque) ignorou um atestado médico e obrigou Vicente Loyola a vir depor no Fórum. Aproveitando a oportunidade, usou sua inteligência para provocar comoção e revolta na população indo ao Fórum conduzido dentro de uma rede. Tão logo retornou para sua residência, Vicente Loyola, indignado, relatou num artigo a humilhação sofrida. Inúmeros foram os contratempos, os desgostos por que passou e as ameaças dos inimigos a quem atacava. Em um artigo, escreveu Vicente Loyola: “Desilusões - conto-as por minutos. Decepções – registro-as por segundo. Mas nem estas nem aquelas conseguiram ainda me afastar uma linha da senda que tracei”.  Noutra ocasião, Loyola escreveu: “Sei ser a pena um instrumento de aparência tão frágil, mas que quando manejada com sinceridade e convicção, muitas vezes há conseguido derrocar troncos, dissolver tiranias, revolucionar povos inteiros e arremessar contra a tirania que os ameaçava, fazendo-a ruir no pó, esmagada ao direito da força, a que a força do Direito se negara a servir de ponto de apoio”. Vicente Loyola deixou alguns seguidores do seu estilo inconfundível de fazer jornalismo e Cordeiro de Andrade foi o maior deles. Jornalista e escritor, José Cordeiro de Andrade nasceu em Sobral em 26 de outubro de 1908 e faleceu aos 37 anos no Rio de Janeiro (RJ), em 07 de novembro de 1945.  Cordeiro de Andrade teve toda a sua formação jornalística nas oficinas de O Rebate. Em homenagem ao jornalista Vicente Loyola e ao jornal dele, Cordeiro de Andrade fundou, em 12 de fevereiro de 1931, “O Debate”, nome que lembra rapidamente “O Rebate”, de propriedade do seu ex-patrão e ídolo. Vicente Loyola também teve passagem na política, elegendo-se por duas vezes deputado estadual. Recebeu maciça votação dos seus parentes, amigos e leitores. E depois de muitos combates, vitórias, derrotas, alegrias, tristezas e algumas humilhações o jornalista Vicente Loyola faleceu aos 46 anos, em Sobral (CE) no dia 02 de novembro de 1919. Loyola deixou seu nome perpetuado na história do jornalismo do Ceará. É lembrado em sua terra, onde dá nome a uma rua e a um colégio; em Sobral o jornalista forquilhense dá nome a uma das ruas do bairro Campo dos Velhos. Continue acessando estas e outras matérias no site do Jornal Correio da Semana da Cidade de Sobral- Ceará
http://jornalcorreiodasemana.com/css/index.php/cantinho-da-saudade/3402-vicente-loyola- Estas e outras no diário de notícia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI e do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

SERENÍSSIMO GRÃO-MESTRE SILVIO DE PAIVA RIBEIRO PROMOVEU INSTALAÇÃO DE CARGOS DOS NOVOS VENERÁVEIS DAS LOJAS MAÇÔNICAS DO ORIENTE DE SOBRAL-CEARÁ

Aconteceu nesta tarde do dia 30 de agosto de 2014, nas dependências da ARLS Luz do Acaraú Nº 39 do Oriente de Sobral a Sessão Magna de Instalação dos novos veneráveis para o biênio 2014/2016, presidida pelo Sereníssimo Grão-Mestre Silvio de Paiva Ribeiro da Mui. Resp. Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará-GLMECE. O Sereníssimo Grão-Mestre e sua comitiva formada pelos irmãos: José Vianei da Penha (Grande Tesoureiro), Luiz Antônio Quaglio (Grande Mestre de Cerimônias) e do irmão Luiz Ronaldo Pereira Ribeiro (Grande Mestre de Cerimônias Adjunto) que se fazia acompanhar do Grande Orador Adjunto Olintho Franklin Gadelha e dos Delegados do 2º e 4º Distrito Maçônico Irmãos: José Valdir Bezerra de Farias e Célio Cavalcante na presença das comitivas das Loja Maçônicas do planalto da Ibiapaba e Zona Norte cearense, procederam harmoniosamente sobre a constitucionalidade do Governo Maçônico da GLMECE à instalação dos irmãos Veneráveis: Marcio Costa Popsin da ARLS Luz do Acaraú Nº 39, Francisco Plácido Mendes de Castro da ARLS Deus e Fraternidade Sobralense Nº 17 e Francisco Das Chagas Marinhos da ARLS Segredo e Força da Acácia Nº 76,  ambas do Oriente de Sobral e foram proclamados e empossados aos cargos de Veneráveis Mestres de suas respectivas Lojas Maçônicas com suas Diretorias pelo Sereníssimo Grão-Mestre, que procedeu a orientação que compete aos novos titulares administrativo de suas oficinas, mostrando os Landmarks, a Constituição com os usos e costumes, ainda as Leis e os preceitos que regem a Mui. Resp. Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará potencia legítima do povo maçônico cearense. O ato solene se estendeu com a realização da FESTA DANÇANTE DO DIA DO MAÇOM – Estas e outras no diário de notícia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI e do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.

domingo, 31 de agosto de 2014

A GRANDE LOJA MAÇÔNICA DO ESTADO DO CEARÁ E AS LOJAS DO GOB-CE COM SEDE EM SOBRAL FORAM PASCERAS DA MAIOR FESTA DANÇANTE DO DIA DO MAÇOM

Aconteceu neste último sábado 30 de agosto de 2014, a maior festa dançante do Dia do Maçom realizada na Associação Atlética Banco do Brasil nossa AABB de Sobral-Ce, com a banda musical “PAULO RÉGIS” A organização do mega evento festivo foi das Lojas Maçônicas que compreendi a jurisdição da Mui. Resp. Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará-GLMECE em parcerias das Lojas de obediências do GOB-CE com sede no oriente de Sobral.  O acontecimento social deve as presenças do Sereníssimo Grão Mestre Silvio de Paiva Ribeiro que se fazia acompanhar de sua digníssima esposa Maria Sales Ribeiro do Grande Tesoureiro José Vianei da Penha; Do Grande Mestre de Cerimônias Luiz Antônio Quaglio e do Irmão Luiz Ronaldo Pereira Ribeiro Grande Mestre de Cerimônias Adjunto respectivamente escoltados de suas esposas, alem do Delegado do 4º Distrito Maçônico Irmão Célio Cavalcante que se fazia acompanhar de sua esposa Lucineide Cavalcante e das amigas Helena Loiola e Maria da Conceição Cardoso. Este ano a festa deve um marco significado para a história da Maçonaria sobralense é que assumiram os cargos os novos veneráveis: Marcio Costa Popsin da ARLS Luz do Acaraú Nº 39, Francisco Plácido Mendes de Castro da ARLS Deus e Fraternidade Sobralense Nº 17 e Francisco Das Chagas Marinhos da ARLS Segredo e Força da Acácia Nº 76, estas oficinas  jurisdicionadas a Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará-GLMECE.  Você que participou da festa devem visualizar  o álbum dos registros fotográfico da noite fantástica de glamour pelo site oficial do ARRETADO.COM - A SUA FESTA NA INTERNET! Estas e outras no diário de notícia do Pesquisador da Pré-história Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI do Jornal Circular da cidade de Sobral-Ceará.