quarta-feira, 20 de novembro de 2019

PADRE GÉRSON LUIZ PÁROCO DA MATRIZ DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS RECEBEU EQUIPISTAS DE FORTALEZA

Nesta manhã radiante de quarta feira 20 de novembro de 2019, o Pároco da Matriz de São Francisco de Assis de Forquilha Pe. Gérson Luiz Peres Gomes recebeu uma caravana da Equipe de Nossa Senhora da Capital cearense. Nosso sacerdote deu boas-vindas aos nobres visitantes que são integrantes do movimento de espiritualidade conjugal, sendo o Casal Pierre e Maria do Carmo um dos organizadores desta visita composta de dose (12) Equipistas que pertence a Igreja Nossa Senhora de Guadalupe. Os historiadores de Forquilha Professor Jeta Loiola e Célio Cavalcante sobre o convite do Padre Gérson Luiz acenderam para os visitantes a história deste município que tem crescido socialmente sobre as benção do nosso Padroeiro São Francisco de Assis. Por Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI.

AS PESQUISA DO DR. ODORICO MORAES NO SÍTIO ARQUEOLÓGICO XIQUEXIQUE EM CARNAÚBA DOS DANTAS-RN


A Arqueologia é uma ciência fascinante que estuda as culturas e os modos de vida das diferentes sociedades humanas. O que chamamos de sítios arqueológicos são locais onde são encontrados vestígios de antigas ocupações humanas. É importante ressaltar que todas as nossas expedições são acompanhadas por guias credenciados e primamos pelo respeito ao patrimônio arqueológico. A única coisa que trazemos dos belíssimos locais visitados são as imagens registradas pelas nossas câmeras e pelas nossas retinas. Encravada em pleno semi-árido nordestino, no Sertão do Seridó, no Rio Grande do Norte, encontra-se o complexo arqueológico Xiquexique, com alguns dos sítios arqueológicos mais importantes do Nordeste. No local existem pinturas rupestres feitas em rochas, datadas entre 9 e 10 mil anos atrás. Os anos 20 do século XX assinalam a primeira pesquisa conhecida que foi desenvolvida por José de Azevêdo Dantas, um autodidata local que, nos seus manuscritos, deu uma ênfase toda especial aos diversos sítios da região. A arqueologia classificou as figuras rupestres destes sítios como pertencentes à tradição Nordeste, sub-tradição Seridó, estilo Carnaúba, que datam de cerca de 9000 anos atrás e apresentam cenas da dinâmica do cotidiano como danças, sexo, luta e caça. A nitidez das imagens feitas com tauá (mineral rico em óxido de ferro) impressiona, ainda mais se considerarmos que o local é aberto e sujeito ao intemperismo. A escolha do local era estratégico para a sobrevivência dos paleoíndios que habitavam a região. Na competição pelos recursos naturais e espaços pela sobrevivência, ter uma visão ampla da região, sem dúvida deve ter sido um fator de escolha daqueles habitantes. Além disso, as rochas oferecem uma certa proteção contra o sol e a chuva. O nosso grupo teve a participação dos amigos Osvaldo Holanda, Silvio Teixeira e Gil Magalhães, além do nosso excelente guia Dean Carvalho, profundo conhecedor dos sítios arqueológicos locais que nos conduziu com segurança e sempre mantendo a postura que todo turismo regional deve adotar, respeitando e preservando a sustentabilidade local. Da casa do proprietário das terras, onde começa a trilha, até as pinturas do Sítio XIQUEXIQUE 4, percorre-se quase 3 km em subida cujo ponto mais alto está a 430 metros. No retorno, visitamos o XIQUEXIQUE 2 a 410 metros e o XIQUEXIQUE 1 a 400 metros. No total percorremos 1.240 metros em aclive e a mesma distância em declive. Nessas partes com as trilhas mais íngremes, o trecho foi pavimentado pelo IPHAN com degraus de pedra, facilitando a caminhada. Além disso, as plataformas em madeira colocam o turista mais próximo às pinturas mantendo, entretanto, uma distância segura para evitar vandalismo, ajudando assim, a preservar as artes ancestrais. Um destaque especial merecem os guias locais com os quais tomamos contato, Carlinhos Damião, José Evangelista e Dean Carvalho, todos eles profundos conhecedores dos sítios da região do Seridó. Fonte da matéria no link: https://www.facebook.com/odorico.moraes - Estas e outras no diário de Célio Cavalcante do Pesquisador da Pré-história membro correspondente do Centro Brasileiro de Arqueologia-CBA e da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA.

OUÇA A FORQUILHA FM 98,7 MHz


AOS DOMINGOS DAS 08:15 ÀS 11:00 HORAS, O PROGRAMA FORQUILHA ONTEM HOJE E SEMPRE SOBRE APRESENTAÇÃO DESTE AMIGO DE VOCÊS CÉLIO CAVALCANTE NA FORQUILHA FM 98.7 MHZ. OUÇA NO SEU CELULAR OU NO SEU COMPUTADOR NESTES DOIS LINKS: www.forquilhafm.com.br ou http://www.radios.com.br/aovivo/radio-forquilha-987-fm/35189

ETNIAS PRÉ-HISTÓRICAS DO BRASIL OU O HOMEM AMERICANO CONSTRUTOR DAS PINTURAS E GRAFISMO RUPESTRE QUE ALASTRAM NOSSO TERRITÓRIO BRASILEIRO


O território brasileiro esta contaminado por pinturas e grafismo rupestre. Será que estas etnias que passaram em quase todos os municípios de nossa federação será mesmo que foram os homens Americano, ou seja, dizem que o Piauí é um dos estados do Brasil com a maior concentração de arte rupestre das Américas. As centenas de sítios arqueológicos, formações rochosas que desafiam a curiosidade dos visitantes e mistérios que podem explicar a origem do homem americano naquele Estado. As pinturas rupestres são encontradas em todos os continentes que foram ocupados pelo homem pré-histórico e seu estudo revela uma evolução de traços simples a representações altamente sofisticadas e estilizadas, chegando ao extremo de aproveitar saliências e formas sugestivas do teto e paredes das cavernas como base para a pintura de determinado animal, ou seja, as pinturas podem ser divididas em três grandes grupos tais como o zoomórfico (que é a representação de animais), o antropomórfico (que abrange figuras humanas em suas diversas formas de estilização), e o grupo de símbolos, constituído por desenhos sem sentido aparente que muitas vezes constituem verdadeiras alusões a calendários astronômicos capazes de descrever o período e mesmo a trajetória aparente de diversos corpos celestes com grande precisão.  Vamos acabar com isso americanizar nos sítios arqueológico brasileiro. Temos várias etnias que passaram em cada estado do Brasil e é preciso que deva haver um estudo minucioso para confirmar qual os verdadeiros artistas construtores das pinturas e grafismo rupestre.  Estas e outras no diário de Célio Cavalcante do Pesquisador da Pré-história membro correspondente do Centro Brasileiro de Arqueologia-CBA e da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA.

ARQUEOLOGIA CEARENSE DE ARTES RUPESTRES É A MAIS IMPORTANTE DO BRASIL

Adentramos no umbral do mistério silencioso para atinamos o conhecimento, na interpretação do primeiro documento que assinala a existência de remanescentes arqueológicos em território cearense, no Livro “LAMENTAÇÃO BRASÍLICA”, de autoria do Padre Francisco Telles Correia de Menezes, escrito entre os anos de 1796-1806. Esta obra literária registram 274 sítios arqueológicos com gravações e pinturas no Ceará, Paraíba, Rio grande do Norte, Piauí e Pernambuco. É bom dizer que nossa milionariíssima literatura brasileira existe vários Padres que pesquisaram nossa Arqueologia deste o século XVI. No município de Sobral-Ce, encontramos nosso Professor de história o Padre João Mendes Lira (In memoriam), com sua sotaina na pesquisa de campo de Arte Rupestre percorrendo várias Urbes do nosso território cearense quando lançou em 1989 o Livro “Sítios Arqueológicos Encontrado na Região Norte do Ceará”. Foi com esta atitude que mesmo nos procurou, para dar continuidade, suas vitórias. Aqui posso dizer que aí da humanidade se não fosse estes profissionais, que na sua plenitude torna-se possível conhecer as épocas mais remotas da história da humanidade. Hoje como pesquisador da Pré-história com titulo de (Guardião da Arqueologia Cearense), encontrei esta forte e influente equipe constituída pelo Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico o Professor da Universidade Federal do Ceará-UFC, Dr. Manoel Odorico de Moraes Filho, Gil Magalhães (Cineasta audiovisual), Lúcio Rodrigues e nossa conceituada fotógrafa Munique Emanuele, para desvendar os grandes mistérios da Arte rupestre que é um conjunto das representações gráficas (desenhos e pinturas, principalmente) feitas pelos seres humanos pré-históricos nas rochas e cavernas, pois, nem um autodidata descobriu a procedência das etnias que deixaram em paredões graníticos e tetos de cavernas e locais Pré-civilização seus grafismo, e pinturas rupestre que desafia o tempo por sua durabilidade. Daí a importância em estimular a consciência das populações que habitam a região por onde existem estas relíquias para preservação deste patrimônio cultural e histórico da humanidade que pertence a União através da Lei Federal Nº 3.924, de 26 de julho de 1961. Por Célio Cavalcante membro correspondente do Centro Brasileiro de Arqueologia-CBA e da Sociedade Paraibana da Arqueologia-SBA.

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

ENCONTRO DE RADIOAMADORES EM VIÇOSA NO CEARÁ ELEVA INSTALAÇÃO DE REPETIDORA

Neste último dia 15 de novembro de 2019 em que se comemorava os 130 anos da Proclamação da República Federativa do Brasil, a nossa atuante Associação dos Radioamadores do Piauí-ARPI com a integração do radioamador Rosecildo de Carvalho Santos instalaram a Repetidora PT7MEL na frequência de (146.670 – 600 MHz/VHF) na cidade de Viçosa-Ceará para o intercâmbio se necessário a forma a Rede Nacional de Emergência dos Radioamdores-RENER e praticar a filantropia deste hobby pulsante que eleva o conhecimento de assuntos cientifico de varias áreas conhecimento humano. Presentes a caravana do Piauí nas pessoas: Raimundo Nonato – PS8DAJ, Sisnandes Sousa-PU8SPS , Ronaldo Nascimento-PU8RMJ, Aristides Carlos –PS8ACM, Jose Oliveira-PS8AFR e Luiz Carlos-PS8DMS. Do Estado do Ceará: PT7KW-Mairton, PT7AR-Jucival Junior, PT7AHT-Campos, PT7JNS- Nagibe, PT7MAS-Assis, PU7OXO-ARI, PU7MWP-MARCOS DO CAICO, PU7MAM- Mizael Alves e o PU7MMT- Juvêncio Vieira (LOBÃO). Estes imbuindo de conhecimentos técnicos para o enlarguecimento do intercambio fraterno entre estes dois Estado de nossa Federação que tem crescido parari-paço com nosso sistema de comunicação radioamadorismo Nacional. Estas e outras no diário de notícia do radioamador e Radialista PT7ACZ Célio Cavalcante membro correspondente da ACEJI

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

ALEMÃO PHILIPP HARTMANN ELEVA FORQUILHA AO FESTIVAL INTERNACIONAL DO CINEMA

O município de Forquilha foi contemplada pelo Diário Oficial do Estado Ceará na edição do dia 21 de junho de 2017, com a sanção do governador Camilo Santana através da lei 16.266, de 20 de junho de 2017 a “CAPITAL DO CINEMA POPULAR” Lei de autoria do deputado estadual Moisés Braz (PT). É bom dizer que deste no ano de 2014 existe o projeto em desenvolvimento "FORQUILHA (DOWSING RO(A)DS)", do cineasta Alemão diretor de fotografia e montador Philipp Hartmann e Danilo Carvalho, em parceria da produtora Dona Bela Amores e Filmes com a alemã Flumenfilm, foi um dos dez selecionados pela FIDLab. Nesta noite do dia 10 de novembro de 2019, foi apresenta pelo Philipp Hartmann na Residência do produtor de Cinemas Populares do Brasil Josafá Duarte e Esposa Maria Noelia no Distrito de Salgado dos Mendes o pré-lançamento de mais um longa-metragem que ocasiona em algumas cenas cinematográfico com a miscigenação de culturas entre os dois países: BRASIL E ALEMANHA com seus desenvolvimento da nossa cultura, ou seja, um conjunto de hábitos, crenças e conhecimentos de um povo artístico. De Quixadá-Ce, compareceu nosso músico Idson Ricart que testemunhou todo cenário artístico deste longa-metragem em acessão, além das presenças do Cineasta e Fotografo Ronaldo Regis e família e de todos Atores figurante deste próximo longa-metragem a ser lançado no Brasil e na Europa. Aconteceu uma breve apresentação pelo Pesquisador da Pré-história e radioamador Célio Cavalcante PT7ACZ da importância deste hobby radioamadorismo onde noticiou o evento na hora real para comunidades radioamadorísticas do mundo. Estas e outras no diário de notícia de Célio Cavalcante membro correspondente do Centro Brasileiro de Arqueologia-CBA e da Sociedade Paraibana de Arqueologia-SPA.